• Home
  • /
  • Sobre
  • /
  • Resenhas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Entrevistas
  • /
  • Desafio
  • /
  • Contato
  • [RESENHA] A Cabana de William P. Young

    Resenha por: Suelen Fernandes
    Título: A Cabana
    Autor(a): William P. Young
    Editora: Arqueiro
    Gênero: Autoajuda / Ficção / Literatura Estrangeira / Religião e Espiritualidade / Romance
    Páginas: 248
    Ano: 2017
    Compre: Amazon | Buscapé
    Adicione: Skoob
    Nota
    Sinopse: Best-seller mundial, A Cabana já vendeu mais de 4 milhões de livros no Brasil.

    “Esta história deve ser lida como se fosse uma oração – a melhor forma de oração, cheia de ternura, amor, transparência e surpresas. Se você tiver que escolher apenas um livro de ficção para ler este ano, leia A cabana.” – Mike Morrell


    Publicado nos Estados Unidos por uma editora pequena, A cabana se revelou um desses livros raros que, a partir do entusiasmo e da indicação dos leitores, se tornam um fenômeno de público – com quase 20 milhões
    de exemplares vendidos no mundo – e de imprensa.

    Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são
    encontradas numa velha cabana.

    Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à cabana onde acontecera a tragédia.

    Apesar de desconfiado, ele vai ao local numa tarde de inverno e adentra passo a passo o cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre.

    Em um mundo cruel e injusto, A cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar nosso sofrimento?

    As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar sua vida de maneira tão profunda quanto transformaram a dele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama.

    Esta edição especial inclui um texto inédito do autor, relembrando os 10 anos de sucesso que marcaram a trajetória do livro e contando detalhes da gravação do filme. Além disso, traz um caderno de fotos com cenas da adaptação desta emocionante história para as telas do cinema.

    Mack Allen Phillips tem cinco filhos, mas somente os três menores moram com ele e sua esposa Nan. Mack resolve fazer uma viagem de fim de semana com as crianças enquanto sua mulher trabalha como enfermeira. Seria um acampamento, onde eles iriam explorar a natureza e se divertir juntos. Mack conhece pessoas novas e seus filhos fazem novas amizades.

    Sua filha Kate e seu filho Josh vão fazer um passeio de barco, mas eles se desequilibram e Josh fica preso embaixo da canoa. Mack se joga no lago congelante para resgatar o seu filho, é um momento de tensão, mas Mack consegue salvar Josh. O que Mack não sabia que era aí que sua tormenta iria começar, pois sua filha caçula Missy desaparece sem deixar rastros.


    A procura por Missy é incessante e os novos amigos de Mack o ajudam a procura-la no meio da mata, mas ninguém acha nada. A única pista é um broche de joaninha que foi deixado ao lado do livro de pintura de Missy. Logo a polícia desconfia que Missy foi levada pelo Matador de Meninas, um  serial killer que nunca descobriram a sua identidade. Depois de dias procurando, a única pista foi encontrada em uma cabana abandonada, a polícia e Mack acham o vestido de Missy e uma possa de sangue ao lado, mas o corpo nunca foi encontrado.


    Passado-se quatro anos Mack não consegue esquecer, ele não teve nem o direito de enterrar o corpo da filha e uma Grande Tristeza se apossou do seu coração e de toda a sua família. Em meio à dor ele recebe uma carta pedindo para ele voltar à cabana e foi assinado por Papai. Mack tem várias opiniões de quem pode ter escrito aquela carta: pode ser o assassino, uma brincadeira de mal gosto ou Deus. Ninguém sabia que sua família chamava Deus de Papai, então ele achou muito estranho a assinatura, mas mesmo assim foi e a partir do momento que ele colocou os pés naquela cabana sua vida foi totalmente mudada.


    Como você se sentiria se perdesse o seu filho(a)? Pior ainda não ter o direito de enterrar o seu corpo, sem saber por tudo que uma criança passou na não de homem sem escrúpulos. Você acha que Deus poderia ter evitado? Você perdoaria esse homem que te causou tanto mal? São essas e muitas outras perguntas que o livro é recheado, Mack se vê sem fé e se afasta completamente de Deus. Confesso que se isso acontecesse comigo ficaria do mesmo jeito ou pior. Sendo mãe posso ter uma breve noção de como é ruim quando mexem com nossos filhos.


    - Por quê? Por que você deixou que isso acontecesse? Por que me trouxe aqui? Por que logo aqui? Não bastou matar minha filhinha? Tinha de zombar de mim também? Numa fúria cega, Mack pegou a cadeira mais próxima e jogou-a contra a janela, despedaçando-a. Grunhidos e gemidos de desespero e fúria irrompiam de seus lábios enquanto ele soltava a fúria naquele lugar terrível. - Odeio você! - Num frenesi, liberou a raiva até ficar exaurido.



    Esse livro veio para mexer com o leitor, ele não vai focar em religião e sim no Amor de Deus pela Humanidade. Ele nos explica o papel de Deus para com os homens e nos ensina a perdoar, mesmo aqueles que nos feriram. Nem sempre Deus tem como impedir as tragédias que acontecem,  muitas decisões é tomado por nós mesmos e por causa do livre arbítrio a humanidade se entregou a maldade e a falta de amor.


    - Se você quiser ir só um pouquinho mais fundo, poderíamos falar sobra a natureza da própria liberdade. Será que a liberdade significa que você tem permissão para fazer o que quer? Ou poderíamos falar sobre tudo que limita a sua liberdade. A herança genética de sua família, seu DNA específico, seu metabolismos, as questões quânticas que acontecem num nível subatômico onde só eu sou a observadora sempre presente. Existem doenças de sua alma que o inibem e amarram, as influências sociais externas, os hábitos que criaram elos e caminhos sinápticos no seu cérebro. E há os anúncios, as propagandas e os paradigmas. Diante dessa confluência de inibidores multifacetados - ela suspirou -, o que é de fato a liberdade?



    A história é para ser lida aos poucos, em cada capítulo o autor deixa uma reflexão e nos ensina uma forma de melhorar o nosso relacionamento com as pessoas a nossa volta. O final é tão emocionante que deixa o leitor sem palavras, com o coração cheio de amor e com a sensação de paz.


    Além do personagem Papai, que é Deus, caracterizado por uma mulher, o livro conta com mais dois personagens que é Jesus e Sarayu a representação do Espírito Santo. Só quero esclarecer que esse livro é um daqueles que todos devem ler, pois ele faz bem para nossa alma e o nosso espírito. Esqueça todas as rixas entre religiões e se entregue ao amor do nosso criador, ele tem tantas coisas boas a nos oferecer e esse livro é uma dessas coisas.


    Ela se inclinou, como se quisesse compartilhar um segredo.
    - Se eu me revelasse a você como uma figura muito grande, branca e com aparência de avô com uma barba comprida, simplesmente reforçaria seus estereótipos religiosos. É importante você saber que o objetivo deste fim de semana não é reforçar esses estereótipos.



    A capa da nova edição é a mesma do filme e está linda e através dela já vemos como o livro é impactante, a revisão está impecável, no começo de cada capítulo vem com uma citação relacionada ao tema que será abordado, a diagramação está muito bem trabalhada, as folhas são amareladas e a fonte ótima para leitura. Adorei essa nova edição.


    Recomendo esse livro a todos que amam uma leitura impactante, reflexiva e que vai mexer com a sua vida para sempre.
      

    16 comentários :

    1. Oi Suelen.
      Eu sou completamente apaixonada por esse livro e sua história. A última vez que o reli meu filho tinha poucos meses e então a leitura mexeu ainda mais comigo. Acho que só consegue imaginar a dor de perder um filho quem os tem.
      É um livro encantador pra ser não somente lido, mas apreciado.

      Vidas em Preto e Branco

      ResponderExcluir
    2. Olá
      Sempre adorei esse livros e perdi as contas de quantas vezes emprestei. É uma história que recomendo para todos independente dá religião. Sem dúvida lições seram aprendida com essa história.😍

      ResponderExcluir
    3. Oie!
      Nossa, eu li esse livro tem muito tempo e lembro que na época eu não entendi o real significado dele, mas deixei passar. Quando saiu o trailer do filme que me toquei o quanto a mensagem da história é linda e tocante e me deu vontade de reler agora que estou mais velha e madura :)
      Parabéns pela resenha, ficou ótima!

      ResponderExcluir
    4. Olá, Suh.
      Esse livro é simplesmente incrível, li ele há uns 4 anos e até hoje me recordo da história e das emoções que me causou.
      Estou muito ansiosa para ver o filme, com certeza irei derramar um rio de lágrimas!

      ResponderExcluir
    5. Oi,
      Gostei muito da sua resenha. Você conseguiu passar muito bem todos os aspectos da história. Com certeza deve ser uma história muito linda, se fala sobre o perdão. Tenho certeza que muitos irão querer ler o livro depois de ler a sua resenha.
      Abrçs

      ResponderExcluir
    6. Esse é um livro que até hoje eu reluto em ler... Todo mundo fala bem, inclusive a sua resenha me deu vontade de ler, mas acho que como é um livro com uma carga emocional grande, eu meio que fico com um pé atrás em ler e depois ficar naquela ressaca literária sem fim...

      ~ Compulsivamente Literária

      ResponderExcluir
    7. Olá! Ainda não tive a oportunidade de ler e nem de assistir A Cabana...
      Mas a temática me envolve do início ao fim, estou louca para ler, já comprei até! Hehe só preciso ler agora. Amei sua resenha, ficou linda!

      Beijos

      ResponderExcluir
    8. Oie,
      Tenho esse livro na estante a algum tempo... mas ainda não li acredita... mas tenho visto tanta gente fazendo comentários positivos devido ao filme que está me dando bastante vontade de ler pra ser sincera.
      E vendo sua resenha confesso que minha vontade aumentou um cadinho mais.

      Beijoka!

      ResponderExcluir
    9. Oiee
      Quando foi lançado pela primeira vez, me contaram sobre ele de uma forma q eu fiquei receosa de ler.
      Hoje, vendo o trailer do filme e lendo sua resenha, vejo que não há motivo pra receio.
      Pelo que entendi, a história é muito bonita e nos leva a boas reflexões. Acho que agora, vou dar uma oportunidade pra leitura e ainda ver o filme.
      Parabéns pela resenha.
      BJo

      ResponderExcluir
    10. Oi,

      Também li o livro e amei, acho ele uma lição para todos. Sempre indico ele!
      Sua resenha ficou muito boa, parabéns.

      ResponderExcluir
    11. Oi!

      Reli este livro há pouco tempo, exatamente após adquirir essa nova edição, que por sinal está linda.

      Como eu não sigo nenhuma religião e não acredito em muitas relacionadas a ela, acabei por ler o livro como se fosse uma ficção e deu super certo.
      O autor conseguiu desenvolver uma história que proporciona diversos momentos de reflexão, adoro quando fico refletindo após a leitura.

      ResponderExcluir
    12. Oie! Tudo bem?

      Por mais que todos amem esse livro, eu não consigo sentir interesse em realizar a leitura dele, desde que conhecia o livro, faltou alguma coisa que chamasse realmente minha atenção para ele, mas gostaria de assistir ao filme, para pelo menos conhecer um pouco da trama!

      Bjss

      ResponderExcluir
    13. Esse é um dos livros mais maravilhosos que já li. Chorei demais lendo ele, fora as demais sensações que tive.
      E com o filme foi a mesma coisa <3 recomendo!

      ResponderExcluir
    14. Oi, Suelen!
      Faz muito tempo que li esse livro, mas até hoje guardo a mensagem passada por ele. A história é tocante e nos faz refletir bastante durante e depois da leitura. Realmente é um livro que todo mundo deveria ler em algum momento da vida porque é lindo demais. Quero muito ver o filme!

      Beijos,

      Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

      ResponderExcluir
    15. Comecei a ler mas não foi algo que me prendeu e então larguei. Fiquei muito curioso a respeito da adaptação e tentaria uma nova leitura para assistir ao filme.

      ResponderExcluir
    16. Oi Suh,
      Eu gosto muito desse livro. Li faz um tempo já, mas é uma história que emociona muito e concordo com você, independente de religiões, esse livro vale muito a pena. Falta eu ver o filme ainda hehe
      beijos

      ResponderExcluir

    Olá! Comente sobre o post acima :)
    Estou muito grata por você visitar o Era uma vez o... Livro
    Volte sempre! :D