• Home
  • /
  • Sobre
  • /
  • Resenhas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Entrevistas
  • /
  • Desafio
  • /
  • Contato
  • [RESENHA] Inversos - Clichê #2 de Carol Dias

    Resenha por: Suelen Fernandes
    Título: Inversos
    Autor(a): Carol Dias
    Editora: Ler Editorial
    Gênero: Chick-lit / Literatura Brasileira
    Páginas: 214
    Ano: 2017
    Adicione: Skoob
    Nota
    Sinopse: Como assistente pessoal de Carter Manning, Bruna sabia exatamente o que esperar do cantor: música, mulheres e um pouco de (muita) arrogância. Seria preciso uma interferência do universo para que ele se mostrasse alguém descente.
    E não é que o universo resolveu agir?!
    As pequenas, Sam e Soph, serão a prova final de Carter, para mostrar que mesmo o cara mais idiota, possui algo além de uma camada de egocentrismo.

    Bruna é assistente pessoal de Carter Manning, um cantor convencido e muito mulherengo. Carter tem os seus momentos de simpatia e até de amizade com Bruna, mas na maioria das vezes é um canalha. Bruna sabe lidar com esse tipo de homem e leva o seu trabalho numa boa, mas uma grande surpresa chega na vida de Carter e vai obriga-lo a mudar a sua forma de viver.

    Em uma manhã Carter dá de cara com duas meninas na sua porta e junto com elas uma carta. Sam e Soph são a coisa mais linda e é inegável que elas são a cara de Carter. No começo uma grande confusão se instaura na casa do músico e seus funcionários não sabem o que fazer, mas Bruna como a boa assistente que é assume a liderança e cuida das meninas. Só que Carter acaba deixando toda a responsabilidade sobre ela e continua vivendo a vida de noitada e pegando todas as mulheres que vê pela frente.


    Bruna não aguentando o fardo e acaba tendo que tomar medidas drásticas para trazer juízo a mente do cantor. Carter se vê desesperado e tendo que na marra tomar a rédeas da sua vida e cuidar das suas filhas. Mas será que ele vai mudar mesmo ou é só uma mudança momentânea?

    Eu posso ser um irresponsável do caramba, mas tenho consciência. Assumo o que faço, não sou um garotinho de dezoito anos. [...] Essas meninas são minha responsabilidade.

    Assim que comecei a ler o livro vi que Carter não era flor que se cheire, o cara era até engraçado, simpático, mas cheirava a sensualidade e tudo que saia de sua boca era malicioso. Ele achava que por ser bonito, rico e sexy podia fazer o que quisesse e que todos deveriam entender. Ele nunca quis um relacionamento sério, mas não por traumas da vida ou outros problemas, mas sim porque queria curtir a vida da melhor forma que ele pudesse. Alguns momentos o achei bem folgado, mas não cheguei a ficar com raiva dele, o achava mais engraçado do que outra coisa.

    Bruna é aquela mulher mega simpática, inteligente, proativa e muito amiga. Ela ama o seu trabalho e não se importa de fazer coisas que não estão na sua função. Mesmo Carter sendo um mulherengo ela não ligava para suas conquistas e ainda fazia o papel de colocar as mulheres para fora da casa dele no dia seguinte, mas quando Sam e Soph apareceram as coisas mudaram e ela passou a ver o seu trabalho de forma diferente.

    Adorei ver esse casal resolvendo os seus problemas e se entendendo a cada página que eu lia. Eles são bem engraçados juntos e brigam o tempo todo, mas nada muito sério, só aquelas briguinhas de quem está apaixonado, mas não assume. A história faz um papel perfeito no gênero chick-lit e nos mostra de forma leve como a vida dos dois muda com a chegada de duas meninas lindas. Bruna logo aflora seu lado materno e Carter amadurece na marra.

    Só que, na vida real, nisso ídolo é igual qualquer outro cara. Com dias bons e ruins. Com bafo de manhã e “cecê” depois do show.

    Fora os personagens principais, quem roubou a cena foram as gêmeas. Sam e Soph tinham personalidades diferentes, enquanto uma era falante a outra era mais calada, uma chorona e a outra mais protetora. Mas as duas eram fofas e muito observadoras. Logo que elas aparecem na história rouba o coração do leitor e nos apaixonamos por elas.

    O enredo é bem fluído e em pouco tempo você consegue concluir a leitura. Os personagens são cativantes e nos mostra uma história sem muitas reviravoltas e com um final previsível, mas isso não tira o encanto que o livro tem. O desenrolar dos fatos foi escrito com muita coerência e a escritora não deixou nenhuma ponta solta. O final foi fofo e fiquei muito satisfeita com a leitura.

    Esse sentimento estranho, que Carter e eu compartilhamos, mas que nos recusávamos a nomear. O estar apaixonados que não queríamos admitir. O cuidado extra que tínhamos um com o outro. É sentir-se em casa apenas quando estamos juntos, seja em que cidade ou país estivermos.

    A capa é bem condizente com o enredo. A diagramação foi muito bem elaborada e deu um charme a cada início de capítulo. As folhas são amareladas e o tamanho da fonte ótimo para leitura. Vi alguns erros de ortografia, mas nada que atrapalhe a leitura. A história é narrada na visão da Bruna com alguns trechos narrados na visão de Carter.

    Recomendo esse livro a todos que amam um Chick-lit bem escrito, com personagens cativantes e inteligentes, cenas engraçadas e um casal que vai fazer você se apaixonar.


    0 comentários :

    Postar um comentário

    Olá! Comente sobre o post acima :)
    Estou muito grata por você visitar o Era uma vez o... Livro
    Volte sempre! :D