• Home
  • /
  • Sobre
  • /
  • Resenhas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Entrevistas
  • /
  • Desafio
  • /
  • Contato
  • [RESENHA] Beco da Ilusão de Mallerey Cálgara

    Resenha por: Suelen Fernandes
    Título: Beco da Ilusão
    Autor(a): Mallerey Cálgara
    Editora: Mundo Uno
    Gênero: Drama / Literatura Brasileira
    Páginas: 280
    Ano: 2016
    Compare e Compre: Buscapé
    Adicione: Skoob
    Nota
    Sinopse: Meu nome é Sarah Wainness, mas este nem sempre foi o meu nome. É apenas mais um, entre tantos que já tive. Minha infância foi feliz e simples, como a de qualquer criança da minha idade e do meu bairro em Karnobat, Bulgária.
    Éramos uma família de cinco irmãos, incluindo eu.
    Papai, um homem muito bom, enérgico e religioso, frequentava a sinagoga, enquanto mamãe trabalhava em casa, cuidando de tudo e de todos nós.
    Após recebermos uma herança de um tio falecido que morava em Berlim, mudamos para lá e, ao chegar, deparei-me com uma realidade totalmente diferente da que eu conhecia.
    Meus sonhos desabrocharam em contato com a cidade. Um deles, tive que manter em segredo: eu queria ser bailarina. Sempre pegava as roupas da mamãe, escondida, e rodopiava no fundo do quintal, vendo tudo ao meu redor mudar. Isso me fazia feliz. Mas, um dia, meus sonhos desmoronaram e minha vida mudou completamente: os nazistas invadiram nossa casa, e fui levada para um lugar de prostituição.
    Meu nome é Sarah Wainness, e já morei no Beco da Ilusão.

    Yiidish é uma menina de nove anos que está se mudando com a família para Belim, seu pai recebeu uma gráfica como herança de seu irmão e viu nessa ida para Berlim uma oportunidade de crescer e dar uma via boa para os filhos e a esposa. Yiidish estava animada e bem curiosa para conhecer outras pessoas e outro país.

    Assim que chegou a Berlim Yiidish viu um teatro com vários cartazes que mostravam apresentações de Balé, a partir daí um amor nasceu entre ela e essa dança. Yiidish queria um dia poder dançar como todas aquelas bailarinas que ela via de forma escondida. Por causa desse amor ela conhece Anton que é filho do porteiro do teatro, a amizade entre os dois acontece de forma instantânea. Através de Anton, Yiidish conhece o primo dele chamado Erdmann, uma paixonite nasce entre eles mais não há tempo para que o amor amadureça, pois, coisas muito ruins vieram na vida dessa linda menina.

    — Tudo o que a memória amou, já ficou eterno. E entre tudo o que você poderia ser para mim na vida, a vida escolheu torna-lo saudade... – A voz soa trêmula, suspiro ao deslizar os dedos sobre o recorte de jornal contornando o rosto de Erdmann.

    Uma guerra estava se formando na Alemanha e os Judeus se viram encurralados e ameaçados, Yiidish não podia mais ir ao teatro, não podia nem sair na rua e isso se passou anos até que em uma noite os soldados Nazista invadem a sua casa e todos são levados para os campos de concentração, a partir daí tudo de ruim aconteceu na vida dessa menina, mas ela ainda teve ajuda de anjos para tentar salva-la dessa vida cruel e de uma eminente morte.

    Rodopiava, rodopiava até cair sentada de tonta. Ria de satisfação para o céu que girava diante dos meus olhos. Nesse meu cantinho eu podia tudo, eu era tudo, até parar de rodar e voltar para a realidade estagnada. Sei que dessa maneira parecia estar construindo castelos de areia que seriam desfeitos com o mais leve sopro do vento, mas não podia evitar o prazer de criar asas e ser livre para voar.

    A menina se viu amadurecer rápido e teve que renegar a suas origens para poder sobreviver, agora ela era uma alemã que cometeu um crime e que estava pagando por eles, seu nome foi mudado várias vezes e suas esperanças iam diminuindo conforme os anos iam passando. Mas Anton e Erdmann nunca a abandonaram e mostraram que cumpririam a sua promessa de protege-la até o final de suas vidas.

    Gente eu não sabia nem como escrever essa resenha, me vejo em lágrimas escrevendo sobre essa história que me marcou muito. Ler esse livro e saber que muitas pessoas sofreram as mesmas atrocidades relatadas nessas páginas foi um choque e me fez chorar de tristeza, fiquei me perguntando como o ser humano pode ser ruim a tal ponto de tratar o seu próximo com frieza e sem um pingo de sentimentos.

    Essa menina me mostrou como a vida pode ser ruim e como podemos dar a volta por cima de tudo que já sofremos, mas sem esquecer aqueles que deixamos para trás. Yiidish foi forte e determinada e nunca esqueceu sua família e seu grande amor, ela conseguiu vencer, mas para isso teve que passar por grandes traumas.


    A escritora soube retratar uma época que o mundo quer esquecer, mas que nunca vamos conseguir. Uma história recheada de drama, amor, companheirismo, tristeza e realidade apesar de ser uma ficção.

    Falando sobre o livro a capa é linda e retrata bem o enredo do livro. A diagramação é bem elaborada e os capítulos sempre começam com alguma citação de Adolf Hitler (o homem que eu passei a odiar com todas as minhas forças). As folhas são amareladas. A fonte do tamanho ótimo para leitura. A história é narrada na visão de Yiidish e um capítulo pela visão de Erdmann. A edição está linda e é de ótima qualidade.

    Sei que essa resenha não vai fazer jus ao que esse livro representa na vida de um leitor, estou fechando o ano com uma das melhores leituras que já fiz na vida e que vai me marcar para sempre. Por isso convido ou até suplico a vocês que deem uma chance a essa história que vai te emocionar do começo ao fim.


    1 comentários :

    1. Olá!

      Sua resenha ficou ótima, parabéns! E muito obrigada pelo apoio e carinho ao meu trabalho!

      bjussss

      ResponderExcluir

    Olá! Comente sobre o post acima :)
    Estou muito grata por você visitar o Era uma vez o... Livro
    Volte sempre! :D